sábado, 19 de novembro de 2016

SANTA CEIA


A Santa Ceia é uma Cerimonia ou Ritual Simbólico e Religioso praticado por diversas religiões evangélicas, objetiva a mesma através dos membros ou comunidade religiosa reunida (Igreja), celebrar (Em-Memoria) a morte de nosso Senhor Jesus (I Cor. 11.20), e anunciar sua volta até que Ele venha (Mat. 20.28; I Cor. 11.24). Essa Cerimônia tem como objetivos a confissão ou perdão dos pecados e o reconhecimento de que Jesus é o Senhor e Salvador e um pacto com a Igreja no sentido de anunciar sua Morte e sua Vinda ate o arrebatamento da Igreja. 
“Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor”. I Tess. 4.15,16.


Com que frequência deve ser feita?

A frequência desta Cerimônia conforme descreve os evangelhos, vemos que Jesus fez quando realizou a Celebração nos ajuda a determinar não apenas a frequência dela, mas também a data e a hora em que deve ser feita. Ele instituiu a celebração depois do pôr do sol, no dia 14 do mês de nisã, no ano 33. Essa data se baseava no calendário lunar da Bíblia. (Mateus 26:18-20, 26). Esta celebração da morte dele deve ser anualmente nessa mesma data, seguindo o exemplo dos primeiros cristãos.  O dia 14 de nisã do ano 33 caiu numa sexta-feira, mas o dia correspondente a essa data no nosso calendário pode cair cada ano em diferentes dias da semana. Para saber quando será o dia 14 de nisã usamos o mesmo método da época de Jesus, em vez de usar o calendário judaico atual. 
Na pós-modernidade e na modernidade a Santa Ceia é realizada em como uma forma de compromisso ou campanhas de fé, de curas, de libertação, de prosperidade entre outras, sendo que algumas instituições celebram de 30 em 30 dias, outras de 15 em 15 dias, e em outras uma vez por ano. (Lucas 22.19). Devemos entender que Jesus celebrou a Ceia na mesma data em que os Judeus comemoravam a Pascoa (Mat. 26:1,2), e isso não foi coincidência pois a bíblia compara o sacrifício de Jesus ao sacrifício do cordeiro pascoal (I Cor. 5.7.8). A Páscoa era celebrada uma vez por ano. (Êxodo 12:1-6;Levítico 23:5) Da mesma forma, os primeiros cristãos realizavam a Celebração da morte de Jesus uma vez por ano.

Pão e Vinho.

Na celebração que Jesus instituiu, ele usou o pão sem fermento e o vinho tinto que tinham sobrado da refeição da Páscoa. (Mateus 26:26-28). Este exemplo deve ser seguido. Usar  pão feito sem fermento e sem adição de outros ingredientes. E o vinho é tinto e puro, não suco de uva ou vinho misturado com açúcar, bebidas destiladas ou ervas.
Algumas religiões usam pão com fermento, mas o fermento muitas vezes é símbolo de pecado e corrupção na Bíblia. (Lucas 12:1;1 Coríntios 5:6-8; Gálatas 5:7-9) Por isso, somente o pão sem fermento e sem outros ingredientes pode servir como símbolo apropriado do corpo sem pecado de Cristo. (1 Pedro 2:22). Outra  prática que a Bíblia não apoia é usar suco de uva não fermentado em vez de vinho. Algumas igrejas fazem isso porque proíbem o consumo de álcool. Mas essa proibição não tem base bíblica. — 1 Timóteo 5:23.

O Pão e o Vinho são Símbolos Espirituais.
O pão sem fermento e o vinho usados na Celebração da Santa Ceia, são simbólicos, os quais representam a carne e o sangue de Cristo. Eles não se transformam literalmente ou se misturam com a carne e o sangue dos participantes, mas espiritualmente.  Veja o que a Bíblia diz sobre isso.
·        Jesus conhecia a lei de proibia o  consumo do sangue, pois o sangue é sagrado. (Gênesis 9:4; Atos 15:28, 29) E Jesus com certeza nunca incentivaria ninguém a violar a lei de Deus.  João 8:28, 29 Os apóstolos não poderiam ter realmente bebido o sangue de Jesus enquanto ele ainda estava vivo. Seu sangue ainda não havia sido derramado. — Mateus 26:28O sacrifício de Jesus foi feito Exclusivamente uma única uma vez com efeito para toda Eternidade. (Hebreus 9:25, 26), substituindo assim os sacrifícios do Antigo testamento os quais apontavam para o sacrifício de Jesus.
·         Jesus disse: “Persistam em fazer isso em memória de mim”, 1 Coríntios 11:24.

Quem comer o pão e beber o vinho?

O Pão simboliza o corpo de Cristo isto é a Igreja o qual é repartido entre os participantes e que será novamente reunido (unificado) no arrebatamento da Igreja e o sangue (o perdão) dos pecados o qual purifica a igreja.

Ser Indigno.

I Cor. 11.27,29. No contexto bíblico o apostolo estava se referindo a acepção que era feita aos pobres pelos ricos os quais eram reprovados ou indignos de participarem da santa ceia, ser indigno também representa espiritualmente um sério problema para aquele que participam da cerimônia sem o devido conhecimento de sua representação e aceitação do Sacrifício de Jesus na Cruz e também àqueles que não estão anunciando sua volta. A igreja não estava observando a forma correta e com isso afastaram-se do real sentido da Cerimônia, “Quando vocês se reúnem, não é para comer a ceia do Senhor”. A igreja estava dividida em grupos de ricos e pobres de judeus e gentios onde os mesmos faziam a cerimônia de forma separada, “porque cada um come sua própria ceia sem esperar pelos outros”. Por isso o Apostolo Paulo condenou essa prática de desunião na Igreja de Corinto. Uma ceia dividida dentro da igreja não era a Santa Ceia que Cristo instituiu e, por isso, era pecado. “Assim, pois, irmãos meus, quando vos reunis para comer, esperai uns pelos outros.” (1Co 11. 33).

Examine-se o Homem a si mesmo.

É reconhecer que é pecador e incapaz de salvar a si mesmo e confessar seus pecados para então participar da Cerimônia “ Santa Ceia”. I Cor. 11.28
A Morte Espiritual.
Mandamento,anunciar sua volta, pregar o evangelho e a morte do Senhor
Ocorre exatamente para aquele que participa da Cerimônia e não reconhece o Sacrifício de Jesus e como prova não participam da vida religiosa e de suas práticas, como cultuar, (congregar), meditar na Bíblia, Jejuar, evangelizar, pois literalmente quem não se alimenta do “Pão e do Vinho”, Pois ser Religioso é praticar os atos e atitudes da fé cristã e quem não pratica certamente adoecerá tendo como consequência a morte. (Hebreus 6. 4,5,6).

Suco ou Vinho.

É Uma questão que ainda divide as Instituições Religiosas e os Pesquisadores. As referências abaixo levam a conclusão bíblica de que Jesus e seus discípulos beberam durante a instituição da Ceia.  Alguns escritores dizem que Lucas emprega o termo grego "oinos" (vinho) no tocante à Ceia do Senhor. Os escritores dos três primeiros Evangelhos empregam a expressão "fruto da vide" (Mateus 26:2924; Marcos 14:25; Lucas 22:18). E assim os mesmos fundamentalizam suas doutrinas de que o vinho não-fermentado é o único "fruto da vide" natural, contendo aproximadamente 20% de açúcar e nenhum álcool. Afirmam que a fermentação destrói boa parte do açúcar e altera aquilo que a videira produz, e assim os mesmos concluem que o vinho fermentado não é fruto da vide e que o mesmo não é produzido pela videira. 

Jesus instituiu a Ceia do Senhor quando ele e seus discípulos celebravam a Páscoa. No A.T. Deus proibiu o povo de comer o pão com fermento, mas não há menção da bebida . 
A lei da Páscoa em Êxodo 12:14-20 proibiu o povo de comer o pão fermentado durante a semana daquele evento, a presença de fermento ou qualquer agente fermentador.

Não bebereis vinho nem bebida forte, nem tu nem teus filhos contigo, quando entrardes na tenda da congregação, para que não morrais; estatuto perpétuo será isso entre as vossas gerações; E para fazer diferença entre o santo e o profano e entre o imundo e o limpo. Levítico 10:9,10.

Vemos no versículo acima o escritor citar dois tipos de bebida, onde o vinho é literalmente vinho, que no contexto histórico se tratava de um caso específico e ocasião específica, e quando se refere a estatuto perpétuo, toda simbologia retratada no A.T. foi pregada na cruz.

Bom é não comer carne e nem beber bebida vinho, nem fazer outra coisa em que teu irmão tropece, ou se escandalize, ou enfraqueça”.  Romanos 14.21. Tu tens fé? Tem na em ti mesmo diante de Deus. Bem aventurado aquele que não se condena a si mesmo naquilo que aprova. Rom. 14.22

Mas quele que tem dúvidas, se come está condenado, porque não come por fé; e tudo que não é de fé é pecado. Rom. 14. 23.

0 comentários: